Notícias

A diferença entre TEM x TÊM
02/10/2018

A diferença entre TEM x TÊM

Um erro muito comum nas produções escritas é não usar corretamente o “tem” quando este deveria ser acentuado. Há uma grande parcela de estudantes que nunca sequer ouvir falar que existe uma regra e um acento diferencial para a palavra, e essa norma é bastante simples inclusive. Pensando nisso, para que você não erre mais esse detalhe e perca ponto de bobeira na competência I do Enem, por exemplo, elaboramos este post. Confira:

  1. A escola tem um papel fundamental na construção de conhecimentos de forma ética.
  2. As famílias têm a obrigação de colaborar e participar dos movimentos propostos pela escola.

Você consegue reparar a diferença entre os exemplos 1 e 2?

No primeiro, o sujeito está no singular (a escola), e o tem foi grafado sem acento.

No segundo, o sujeito está no plural (as famílias), e o têm foi grafado com acento.

A regra é essa!

Na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo, TEM é sem acento.

Ele ou ela tem

Na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo, TÊM é com acento.

Eles ou elas têm

Essa regrinha se aplica, também:

  • Aos verbos que derivam do verbo “ter”

Alguns deles são deter, conter, reter, manter e obter. A diferença é que no singular da 3ª pessoa do presente do indicativo nessas palavras exige-se o acento agudo também. Observe:

Ela retém informação propositalmente.

Elas retêm informação propositalmente.

  • Ao verbo “vir” e aos que derivam dele, como intervir, convir, provir, entre outros

Ele vem/Eles vêm

Ele intervém/Eles intervêm

Erros comuns:

  • Muitos acreditam que, no plural, a 3ª pessoal do presente do indicativo do verbo “ter” deveria ser “teem”. Cuidado! Esta forma não existe. A confusão é comum devido a verbos como “ler” e “ver” (que é diferente do verbo “vir” citado acima, hein?!), que viram “leem” e “veem”.
  • O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa extinguiu o acento diferencial de muitas palavras, como “pêlo” (filamento que nasce no corpo humano ou no corpo dos animais) e “pelo” (preposição contraída). Agora, a forma “pêlo” não existe mais. Mas essa regra não se aplica ao “tem”. Veja mais sobre a Reforma Ortográfica clicando AQUI.

Não é tão difícil, viu?! O aluno que se dedica aos estudos das regras gramaticais tem mais facilidade do que aqueles estudantes que têm deixado para lá. Portanto, use este material sempre que precisar arrase em norma culta na redação! ;)

Veja mais dicas de português como essa clicando AQUI e AQUI!

Até a próxima e bons estudos :)